DESTAQUES
Pesquisar

Retrospectiva do Cinema Brasileiro no CineSesc

A curadoria de Maria do Rosário Caetano, Neusa Barbosa e equipe do CineSesc selecionou 57 filmes de ficção e documentários entre os longas que estrearam de novembro de 2015 a outubro de 2016.
O CineSesc realiza a 17ª edição a Retrospectiva do Cinema Brasileiro durante todo o mês de dezembro. Nesta edição, a curadoria das jornalistas Maria do Rosário Caetano e Neusa Barbosa e a equipe do CineSesc selecionou 57 dramas, comédias, suspenses e documentários entre os 116 filmes lançados no período.

“Compartilhando com o público esta seleção, a curadoria espera ter cumprido a contento sua intenção de chegar a uma amostra da diversidade de estilos e vozes divergentes que caracteriza a sétima arte no Brasil, oferecendo também a chance de destacar alguns títulos cuja presença no circuito exibidor tradicional foi mais curta do que o necessário para sua devida descoberta.”, explica Neusa Barbosa.

Predominante entre as produções que estrearam no último ano, a ficção brasileira lançou-se a perfis de figuras emblemáticas, caso do empresário jornalístico Assis Chateaubriand (retratado num filme elaborado ao longo de duas décadas, “Chatô”) e da psiquiatra Nise da Silveira; temas de eterna relevância, como a paternidade (“Ausência”, “Big Jato”), a maternidade, a identidade sexual (“Mãe só há uma”) e a paixão (“De onde eu te vejo”, “Para minha amada morta”), passando pela violência, tanto nas relações sociais como amorosas (“Vidas Partidas”, “O Silêncio do Céu”); balanços históricos sobre a ditadura de 1964 e suas consequências (“Trago Comigo”); a luta contra a especulação imobiliária e o machismo (“Aquarius”); um olho para o experimentalismo e a pesquisa de novos caminhos estéticos (“Ralé”, “Ela volta na quinta”); um resgate da comédia popular autêntica (“O Shaolin do Sertão”); e até mesmo um original musical ambientado no cenário insólito de um cemitério (“Sinfonia da Necrópole”).

A programação contempla também a produção nacional de documentários com temas urgentes como a escravização de crianças negras e pobres por nazistas no Brasil, tema de “Menino 23”, além de mapear paixões nacionais, do futebol a Chico Buarque de Holanda.

A retrospectiva é uma oportunidade para que os espectadores vejam e revejam a produção cinematográfica nacional lançada entre novembro de 2015 e outubro de 2016.

Imagens do Inconsciente

Nesta edição da Retrospectiva, serão exibidos três versões restauradas de documentários do Imagens do Inconsciente realizados em 1984 por Leon Hirszman no Centro Psiquiátrico Pedro II, no Rio de Janeiro, coordenado pela psicanalista Nise da Silveira. Essas versões restauradas são inéditas em São Paulo.

Cinema da Vela

Na terça-feira, 6/12, às 19h30, as curadoras conversam com o público sobre os critérios de seleção da retrospectiva e fazem um balanço da safra de filmes nacionais no último ano. O bate-papo tem a duração do tempo de queima de uma vela.

O CineSesc

Desde 21 de setembro de 1979, o número 2075 da rua Augusta, na cidade de São Paulo abriga o CineSesc. O espaço já passou por duas grandes reformas: a primeira, em 1999 e a última, no início de 2015, ambas em busca de modernizar e adaptar o cinema às novas necessidades dos frequentadores.

 Com uma tela de 16 m x 8 m, a sala de cinema dispõe de 244 lugares e som Dolby Digital 7.1. Além de estar equipado para a exibição de filmes 35 mm, o CineSesc também está preparado para DCP, Digital e produções 3D.

Sempre preocupado em dar espaço para o cinema de qualidade que muitas vezes não chega às outras salas da cidade, o CineSesc tem uma programação que inclui grandes e pequenas produções do mundo todo.

Para garantir uma ampla gama de longas, médias e curtas-metragens, o cinema exibe estréias exclusivas, mostras e festivais durante todo o ano.

Além de fazer o papel de curadoria em mostras especiais, o CineSesc também recebe festivais importantes do calendário cinematográfico paulistano como a Mostra Internacional em São Paulo, o Indie Festival e a Mostra de Curtas Metragens de São Paulo, entre outros.

Existe também uma preocupação com o público infantil. Todo domingo de manhã, há sessões especiais de produções para crianças.

Eventos como debates, encontros, palestras e apresentações acontecem em um auditório com 35 lugares no primeiro andar do CineSesc.

No saguão do cinema, durante todo o ano, acontecem exposições e bate-papos especiais com cineastas, críticos de cinemas e especialistas no assunto.

Para quem quiser um quitute ou um café, existem dois espaços reservados no CineSesc: o café, no hall de entrada e o bar, dentro da sala de cinema. Neste último, também é possível acompanhar o filme em exibição através dos vidros e com som de ótima qualidade.



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “Retrospectiva do Cinema Brasileiro no CineSesc

    Sua opinião é muito importante!