DESTAQUES
Pesquisar

Especial Dia da Consciência Negra - 16 filmes que retratam a luta pela igualdade racial

Aproveite o feriado para ver os personagens que lutaram pela igualdade na telona.
Além da literatura, o cinema é uma ótima maneira de saber mais sobre história. Para entrar no clima do Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado neste 20 de novembro, data em que marca a morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, relembre as grandes histórias do cinema que tiveram como foco a luta pela igualdade racial.

Confira a lista e aproveite para comentar sobre seu filme preferido:

16. Quilombo (1984)

Dirigido por Cacá Diegues, o filme mostra como o personagem, interpretado por Antônio Pompêo, liderou uma das maiores revoluções do período colonial e entrou para a história como ícone da luta pela igualdade racial.



15. Faça a Coisa Certa (1989)

Sal (Danny Aiello), um ítalo-americano, é dono de uma pizzaria em Bedford-Stuyvesant, Brooklyn. Com predominância de negros e latinos, é uma das áreas mais pobres de Nova York. Ele é um cara boa praça, que comanda a pizzaria juntamente com Vito (Richard Edson) e Pino (John Turturro), seus filhos, além de ser ajudado por Mookie (Spike Lee). Sal decora seu estabelecimento com fotografias de ídolos ítalo-americanos dos esportes e do cinema, o que desagrada sua freguesia. No dia mais quente do ano, Buggin’ Out (Giancarlo Esposito), o ativista local, vai até lá para comer uma fatia de pizza e reclama por não existirem negros na “Parede da Fama”. Este incidente trivial é o ponto de partida para um efeito dominó, que não terminará bem.



14. Mandela: O Caminho Para a Liberdade (2013)

Um dos principais personagens da história na luta contra preconceitos raciais foi Nelson Mandela, o líder sul-africano que derrubou o apartheid em seu país depois de passar anos preso. Esta cinebiografia, dirigida por Justin Chadwick, relembra o percurso de Mandela (Idris Elba) desde a sua infância, em um meio rural, até a eleição democrática ao cargo de presidente da República da África do Sul.



13. O Nascimento de Uma Nação (2016)

Nat Turner (Nate Parker), um escravo letrado e pregador, é usado pelo seu proprietário Samuel Turner (Armie Hammer) para acalmar os escravos rebeldes. Depois de testemunhar inúmeras atrocidades, no entanto, ele decide elaborar um plano e liderar o movimento de libertação do seu povo.



12. A Negação do Brasil (2000)

O documentário é uma viagem na história da telenovela no Brasil e particularmente uma análise do papel nelas atribuído aos atores negros, que sempre representam personagens mais estereotipados e negativos. Baseado em suas memórias e em fortes evidências de pesquisas, o diretor aponta as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros e faz um manifesto pela incorporação positiva do negro nas imagens televisivas do país.



11. A Outra História Americana (1998)

Derek (Edward Norton) busca vazão para suas agruras tornando-se líder de uma gangue de racistas. A violência o leva a um assassinato, e ele é condenado pelo crime. Três anos mais tarde, ele sai da prisão e tem de convencer seu irmão (Edward Furlong), que está prestes a assumir a liderança do grupo, a não trilhar o mesmo caminho.



10. Histórias Cruzadas (2011)

Nos anos 60, Skeeter (Emma Stone) é uma garota determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark (Viola Davis), a empregada da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista, o que desagrada a todos. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões.



9. Mississipi em Chamas (1988)

No sul dos Estados Unidos, na década de 60, vive uma comunidade dividida entre brancos e negros. Três ativistas pelos direitos humanos são assassinados, e dois agentes do FBI investigam o caso. 



8. A Hora do Show (2000)

Pierre Delacroix (Damon Wayans) um escritor de séries de TV que não aguenta mais a tirania de seu chefe. Sendo o único empregado negro da companhia, Delacroix resolve propôr a idéia mais absurda que conseguira imaginar, um programa de TV estrelado por dois mendigos negros que denunciariam o estereótipo e o preconeceito do negro na televisão americana, exatamente no intuito de ser demitido. Mas a surpresa que o programa em questão não apenas se torna realidade como passa a ser um grande sucesso entre o público americano.



7. Duelo de Titãs (2000)

Denzel Washington vive um treinador de futebol americano contratado por uma escola tradicionalmente segregacionista nos anos 70. Para ser aceito pelos alunos e pela escola, ele precisa do apoio do antigo professor, branco, e não pode perder nenhum jogo ou será demitido. Ao reunir brancos e negros na quadra, o desafio se torna ainda maior – é preciso fazer os atletas se concentrarem no esporte para esquecerem suas diferenças.



6. "Malcolm X" (1992)

A cinebiografia do famoso líder afro-americano (Denzel Washington), que teve o pai assassinado pela Klu Klux Klan e sua mãe internada por insanidade, foi indicada a dois Oscars. Ele foi um menino de rua e enquanto esteve preso descobriu o islamismo. Malcolm faz sua conversão religiosa como um discípulo messiânico de Elijah Mohammed (Al Freeman Jr.). Ele se torna um fervoroso orador do movimento e se casa com Betty Shabazz (Angela Bassett). Malcolm X ora uma doutrina de ódio contra o homem branco até que, anos mais tarde, quando fez uma peregrinação à Meca abranda suas convicções. Foi nesta época que se converteu ao original islamismo e se tornou um "Sunni Muslim", mudando o nome para El-Hajj Malik Al-Shabazz, mas o esforço de quebrar o rígido dogma da Nação Islã teve trágicos resultados.



5. O Sol é para Todos (1962)

Jean Louise Finch (Mary Badham) recorda que em 1932, quando tinha seis anos, Macomb, no Alabama, já era um antigo vilarejo. Nesta época, Tom Robinson (Brock Peters), um jovem negro, foi acusado de estuprar Mayella Violet Ewell (Collin Wilcox Paxton), uma jovem branca. Seu pai, Atticus Finch (Gregory Peck), um advogado extremamente íntegro, concordou em defendê-lo e, apesar de boa parte da cidade ser contra sua posição, ele decidiu ir adiante e fazer de tudo para absolver o réu.



4. Amistad (1997)

Em 1839, dezenas de escravos se libertam das correntes e assumem o comando de um navio negreiro. Eles sonham em retornar para África, mas são obrigados a confiar em dois tripulantes sobreviventes, que os enganam e fazem com que, após dois meses, sejam capturados por um navio americano. Os africanos são inicialmente julgados pelo assassinato da tripulação e este quadro faz com que o ex-presidente John Quincy Adams (Anthony Hopkins), um abolicionista não assumido, saia da aposentadoria voluntária para defender os escravos.



3. Adivinhe Quem Vem para Jantar (1967)

Em São Francisco, Matt Drayton (Spencer Tracy) e Christina Drayton (Katharine Hepburn), um conceituado casal, se choca ao saber que sua filha, Joey Drayton (Katharine Houghton), está noiva de John Prentice (Sidney Poitier), um negro. A partir de então, tentam denegrir a imagem do pretendente, mas só descobrem qualidades morais e profissionais acima da média.



2. Selma - Uma Luta Pela Igualdade (2015)

Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.



1. A Cor Púrpura (1985)

Com Oprah Winfrey e Whoopi Goldberg no elenco, o drama de Steven Spielberg é inspirado no livro homônimo de Alice Walker, escritora e ativista pelos direitos dos negros e das mulheres. Whoopi Goldberg vive a protagonista Celie que sofreu abuso e discriminação racial.




nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “Especial Dia da Consciência Negra - 16 filmes que retratam a luta pela igualdade racial

    Sua opinião é muito importante!