DESTAQUES
Pesquisar

24º ANIMA MUNDI – FESTIVAL INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO

Evento promove novos investimentos na produção de animação brasileira.
Maior festival de animação das Américas e segundo maior evento internacional da área, o Anima Mundi chega ao seu 24º ano com uma série de novidades. A mostra vai se espalhar pelo Centro do Rio de Janeiro, em lugares privilegiados com as novas mudanças na região – como o fechamento da Avenida Rio Branco e a implementação do VLT – e ainda ocupará espaços nas Zonas Sul e Norte. Entre os dias 25 e 30 de outubro, mais de 400 curtas, seis longas, palestras, encontros e o Anima Forum vão, literalmente, animar o Museu de Arte Moderna (MAM), o Cine Odeon, o Centro Cultural da Justiça Federal, a Livraria Cultura (Centro), a Maison de France, o Oi Futuro (Ipanema), o Crab, o Espaço Cultural BNDES e o Ponto Cine (Guadalupe). Em São Paulo, de 2 a 6 de novembro, o festival renovará a bem-sucedida parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cine Belas Artes, além de acontecer no Circuito SPCine e de 15 CEU’s.

Os 108 filmes nacionais selecionados neste ano comprovam esta alta produtividade. Uma sessão batizada de “Animação em Série” vai mostrar as novidades brasileiras neste formato, tema presente também no Anima Forum, espaço do festival dedicado ao debate de questões fundamentais para o desenvolvimento da animação brasileira.

As tradicionais oficinas gratuitas do evento vão acontecer na Cinemateca Brasileira, em São Paulo. Chamado de Estúdio Aberto Petrobras, o projeto vai receber duas oficinas que ajudam a explicar – para crianças e adultos de todas as idades – técnicas usadas nos filmes de animação. As técnicas ensinadas serão as de stop-motion, com uma oficina de bonecos de massinha, e também pixilation, em que o próprio espectador pode ser personagem de sua história animada.

Uma animada volta ao mundi

Os cem mil espectadores que frequentam anualmente o festival podem se preparar: mais de 400 filmes foram selecionados pelos quatro diretores e criadores do Anima Mundi, Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, que viram mais de 1600 trabalhos vindos de todo o mundo. As produções chegaram de 45 países, incluindo Estados Unidos, Canadá, Holanda, Alemanha, Rússia, Portugal, Irã, Argentina, Itália, Chile, Moçambique, Japão, Grécia, Turquia e Austrália.

Longa ‘The Red Turtle’, que despertou a atenção do júri do último Festival de Cannes, quando recebeu o Prêmio Especial do Júri na mostra ‘Un Certain Regard’, terá a sua primeira exibição no Brasil dentro do Anima Mundi. A aventura de tons ecológicos marca a estreia do diretor holandês Michael Dudok de Wit (Oscar em 2001 pelo curta ‘Father and Daughter’) em longa-metragem. O filme foi produzido na França em parceria com o tradicional Studio Ghibli, do Japão.

Longe de ser apenas uma mostra de filmes, o Anima Mundi mantém toda a disputada programação, com os Papos Animados (encontros com animadores convidados de todo o mundo) e as mesas e palestras do Anima Forum.
O homenageado brasileiro do ano será o animador Cesar Cabral, autor do premiado “Dossiê Rê Bordosa” e especialista em stop-motion. No próximo ano, ele lançará o seu primeiro longa-metragem. No Anima Mundi, vai falar sobre a construção de bonecos para filmes de animação, entre outros tópicos.

Convidados especiais

Além de Cesar Cabral, o Papo Animado vai receber as presenças do francês Marc Jousset – produtor de “O Menino da Floresta” e diretor de arte de “Persépolis” –
e do alemão Jacob Frey, vencedor do Anima Mundi 2015 (Melhor Filme Infantil) com o curta ‘O Presente’. Eles vão contar para o público sobre o seu processo criativo e também mostrarão trechos de suas obras em sessões especiais. Os longas ‘Persépolis’ e ‘Avril et le Monde Truqué’, produzido pela Je Suis Bien Content, de Jousset, serão exibidos na Maison de France.

Outra participação aguardada é a do americano Cassidy Curtis, diretor de animação do Google, que vem falar sobre o projeto Google Spotlight Stories, que consiste em criar uma realidade virtual em um filme interativo de animação em 360 graus. Ele apresentará ‘Pearl’, curta feito com a nova tecnologia e que poderá ser visto nos mais variados aparelhos, de telefones celulares a capacetes de realidade virtual. ‘Pearl’ teve a direção de Patrick Osborne, vencedor do Oscar em 2015 por ‘Feast’.

A apresentação de Cassidy faz parte do 11º Anima Forum, evento integrante do Anima Mundi que promove mesas de debate e Master Classes para um público de iniciados. Cassidy participará ainda do LabSPcine compartilhando seu conhecimento com profissionais selecionados por sua experiência com realidade virtual.

Este ano, o Anima Forum – que tem o Sebrae como parceiro de negócios, realiza paralelamente o Anima Business, atividade que tem como objetivo aprimorar projetos iniciantes de animação através do “coaching” com os profissionais mais experientes do mercado. Serão consultores do Anima Business nomes como Daniela Vieira, Diretora de Conteúdo do Cartoon  Network, Paula Taborda, Gerente de Programação da Gloob, Luciana Eguti, Sócia da Birdo, estudio que criou os mascotes das Olimpíadas Rio 2016, entre outros.

O Anima Forum vai ainda debater temas como o licenciamento de produtos e personagens de animação, voice talent, novos formatos de exibição, a relação entre produtores de conteúdo com seus públicos e os novos caminhos para projetos publicitários. Haverá uma atividade gratuita com experiências de realidade virtual promovidas pela PwC Brasil.  Assim como no ano passado, o Forum acontecerá no Rio e em São Paulo, em parceria com o SENAC-SP.

O festival ainda receberá a presença de Leo Matsuda, animador brasileiro que trabalha Walt Disney Animation Studios desde 2008, para apresentar o seu primeiro curta: ‘Trabalho Interno’. Integrante da equipe de animação de filmes como ‘Operação Big Hero’ e ‘Detona Ralph’, Matsuda já passou também pela 20th Century Fox (‘Os Simpsons – O Filme’), BlueSky Studios (‘Rio, o Filme’) e foi estagiário na Pixar. ‘Trabalho Interno’ terá estreia mundial em janeiro e será exibido antes do longa ‘Moana’, aposta da Disney para 2017. 

Para ver ou rever

As Sessões Petrobras vão dar a possibilidade de o público rever dois longas de animação brasileiros que chamaram a atenção recentemente: ‘O Menino e o Mundo’, de Alê Abreu, indicado ao Oscar de Melhor Filme de Animação e vencedor do Festival de Annecy, e ‘Peixonauta’, baseado na série de sucesso homônima. As produções serão exibidas na Cinemateca do MAM (Rio de Janeiro) e na Sala Petrobras da Cinemateca Brasileira (São Paulo).

O Anima Mundi 2016 receberá ainda uma mostra que celebrará o mercado de animação israelense. Fundador e diretor artístico do Festival Animix Tel Aviv, Nissim Nuzko virá ao Brasil para apresentar uma seleção de filmes produzidos pelo país, com o objetivo de ilustrar toda a variedade de estilos e linguagens presente na nova animação israelense.
Haverá ainda exibições de sessões exclusivas no Circuito SPCine, no domingo, dia 6 de novembro, último dia do festival. Duas sessões de filmes brasileiros, uma infantil e outra adulta, acontecerão simultaneamente nos quinze CEUs que compõem o circuito.


CATEGORIA

nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “24º ANIMA MUNDI – FESTIVAL INTERNACIONAL DE ANIMAÇÃO

    Sua opinião é muito importante!