DESTAQUES
Pesquisar

Conheça a história real de Foottit e Chocolate, a dupla que revolucionou o circo

Não deixe de conferir o nosso calendário de estreias dos filmes exibidos no Festival Varilux de Cinema Francês 2016.
No início do século XX, George Foottit (Footit) e Rafael Padilla (Chocolat) eram os artistas de maior sucesso da França e as estrelas do badalado Nouveau Cirque. A dupla revolucionou o circo europeu com a criação da rotina "Branco e Auguste", formada por um palhaço de estilo clássico e outro mais atrapalhado

A trajetória de Rafael Padilla foi narrada no livro do historiador francês Gérad Noiriel, mas está ganhando destaque internacional através das lentes do cineasta Roschdy Zem. No filme "Chocolate" (Chocolat), estrelado por Omar Sy e James Thiérrée (neto de Charlie Chaplin), o espectador confere a ascensão e queda de duas das figuras mais populares da cena parisiense.

"Chocolate" foi exibido durante o Festival Varilux de Cinema Francês e você já pode conferir a resenha aqui. O filme chega ao circuito comercial em 21 de julho com distribuição da California Filmes, mas enquanto você aguarda a estreia de "Chocolate", o Película Criativa preparou uma matéria super especial com mais detalhes sobre a história da dupla que conquistou Paris no início do século XX. 

Rafael Padilla (1865?-1917)

Nascido em Cuba por volta de 1865, Rafael era filho de escravos e foi abandonado por seus pais. Ele foi criado por uma mulher negra nas favelas de Havana até ser vendido para o empresário Patricio Castaño Capetillo - ele levou o menino para trabalhar na casa da família na Espanha.

Os Castaños, assim como muitos espanhóis com ligações coloniais, eram anti-abolicionistas e eles desrespeitaram a lei que proibia o tráfico de escravos. Após ser obrigado a servir a família, Rafael conseguiu fugir para Bilbao aos 15 anos de idade.

Sua carreira no circo nasceu ao ser descoberto por Tony Grice, um palhaço inglês e estrela do badalado Circo Price, em Madri. Ele ficou impressionado com as qualidades físicas do jovem Rafael, que logo foi contratado como assistente e empregado doméstico.

Foi então que Rafael adotou o nome artístico de Chocolat e passou a se apresentar ao lado de Grice até conhecer George Foottit.



George Foottit (1864-1921)

Nascido em Manchester, na Inglaterra, George conheceu o circo através de seu pai: Theodore Hall também trabalhava na área e se apresentava sob o nome de "Funny Foottit". Aos três anos de idade, George teve sua estreia no circo com uma imitação do personagem de seu pai. 

Em 1883, Foottit foi contratado pelo Cirque Continental em Bordéus, na França. Mesmo sem dominar o idioma, ele conquistou o público com suas tentativas hilárias de se expressar em francês e com seu forte sotaque inglês. 

Na época, os palhaços de circo também se apresentavam como acrobatas e Foottit precisou desenvolver um número bastante criativo para se destacar da concorrência. De volta à Inglaterra, ele conquistou o público com a rotina "écuyère de panneau", ou seja, "bailarina à cavalo". 

Após mais um número de sucesso, Foottit foi convidado para trabalhar no prestigiado Nouveau Cirque e logo tornou-se o principal palhaço da companhia. Ele desenvolveu um grande repertório de personagens femininos ao longo da carreira: Foottit ganhou o carinho do público ao brincar com o contraste entre sua aparência física robusta e a elegância das mulheres que imitava.



A dupla

Em 1886, George Foottit estava entre os convidados de uma festa que contava com a apresentação do palhaço inglês Tony Grice, porém foi a espontaneidade de Chocolat que chamou sua atenção. Não demorou muito para Foottit convencer o diretor do Nouveau Cirque a contratar o assistente de Grice. 

Com a dupla formada, Chocolat assumiu o papel do palhaço atrapalhado - ao contrário da figura tradicional, representada por Foottit, o "auguste" não depende de suas habilidades físicas para provocar o riso. Ele é um homem que passa por situações constrangedoras e aproveita isso para fazer comédia. 

Ao lado de Foottit, Chocolat tornou-se popular e foi o destaque do Nouveau Cirque. Ele também chamou a atenção do público através de figurinos extravagantes, utilizados em suas apresentações. Fora dos palcos, ele era um homem polêmico e participou ativamente da vida noturna parisiense ao lado de muitos artistas boêmios, como o famoso Toulouse-Lautrec.

A dupla começou a se afastar com a chegada do novo século. Segundo alguns historiadores, existem boatos de que Foottit era uma figura autoritária e que não suportava o comportamento irresponsável de Chocolat. Antes de colocarem um ponto final na parceria, eles aceitaram o convite do diretor do famoso Circo Hyppolite Houcke para sair em turnê pela França, mas a dupla não fez sucesso nas províncias.



O fim de Foottit e Chocolat

Em 1909, eles passaram a realizar apresentações individuais. Foottit tentou alavancar a carreira de seus filhos (Thomas, George e Harry) no circo, enquanto Chocolat teve dificuldades para encontrar um emprego: ele conseguiu um pequeno papel na peça "Moïse", no Théâtre Antoine. 

Chocolat retornou ao Nouveau Cirque com o espetáculo "Tablette e Chocolat". A nova rotina contava com a participação de seu filho Eugène, mas a dupla de palhaços não obteve sucesso. Com o declínio da carreira, Chocolat tornou-se alcoólatra e faleceu durante uma apresentação no Cirque Rancy, em Bordeaux - ele foi vítima de um ataque cardíaco fulminante em 04 de novembro de 1917.

Enquanto isso, Foottit abandonou o circo e abriu um bar em Paris. Sua última aparição pública foi em um show realizado na casa do designer Paul Poiret. Em 29 de abril de 1921, Foottit faleceu aos 57 anos de idade e foi considerado pela imprensa como "o maior palhaço de sua geração". Ele foi enterrado no cemitério Père Lachaise, em Paris.

A morte de Chocolat não ganhou as manchetes da época, mas ele foi lembrado pelos colegas e artistas. Toulouse-Lautrec fez vários desenhos de Chocolat e ele também foi personagem, ao lado de Foottit, de um dos primeiros filmes realizados pelos irmãos Lumière. Infelizmente, Chocolat foi enterrado no cemitério protestante de Bordeaux, na seção reservada para os "indigentes".





nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “Conheça a história real de Foottit e Chocolate, a dupla que revolucionou o circo

    Sua opinião é muito importante!