DESTAQUES
Pesquisar

9°CURTA TAQUARY DIVULGA FILMES SELECIONADOS DA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

Neste ano, o festival acontece entre os dias 18 a 22 de abril, em Pernambuco.
A coordenação do Curta Taquary divulgou a seleção de curtas-metragens participantes da nona edição do festival. Ao todo, foram inscritos 502 filmes e 146 foram selecionados, sendo 106 produções brasileiras. Um fato que merece destaque, é que do total, 61 curtas são dirigidos por mulheres. Também chama atenção a diversidade e notoriedade do festival, já que foram escolhidas produções de 16 estados brasileiros e 34 países de cinco continentes do globo. 

O 9° Curta Taquary ocorre entre os dias 18 e 22 de abril, em Taquaritinga do Norte, Pernambuco. Nesta edição, o festival terá três mostras competitivas: Competitiva Nacional, Primeiros Passos e Dália da Serra. Além disso, terá onze mostras paralelas: Olhar Feminino, Diversidade, Curtas Fantásticos, Curta à Meia Noite, Sessão Especial, Outros Olhares, Animação, Infantil, Infanto Juvenil, Documentário e Internacional. As sessões irão ocorrer na Praça Otto Sailer, no centro de Taquaritinga, e em escolas públicas.

Confira todos os curtas-metragens selecionados em cada categoria:

Mostra Competitiva Nacional

Ainda me sobra eu, de Taciano Valério (PE)
Coração Pela Boca, de Bruno Autran (SP)
Lúcida, de Fabio Rodrigo e Caroline Neves (SP)
Mata Norte, de Tuca Siqueira (PE)
O homem que virou armário, de Marcelo Ikeda (CE)
O Quebra Cabeça de Tarik, de Maria Leite (MG)
Olhos de Arthur, de Allan Deberton (CE)
Os filmes que moram em mim, de Caio Sales (PE)
Pássaro tempo, de Américo Filho (PB)

Mostra Competitiva – Primeiro Passos

Do lar, de Erik Gasparetto (SP)
Exílio, de Pedro Bughay (RS)
Megatron, de Evandro D'Hipolito (PR)
Não se vive por nada, de Rafael Bertelli (PR)
Pedro, de Pedro Borges (RN) 
Praça de Guerra, de Ed Junior (PB)
Véspera, de Ana Lucia Pitta e Rodrigo Souza (MG)

Mostra Competitiva – Dália da Serra

Abra Esta Porta, de Danielle Rosa e Lucas Camargo (SP)
Amargo da cana, de Van Pereira, Suellen Ramos e Wellynghton de Oliveira (PB)
Assombrassão, de 1° Ano C da Escola Ministro José Américo de Almeida (PB)
Ato, de coletivo (PE)
Bumba Meu Jaraguá, de Ydá Pires, Roseane Monteiro, Lara Martiliano, Leonardo Jorge, Jéssica P. da Conceição, Herbson Melo, Emerson Pereira, Amanda Madeiro e Amanda Duarte. (AL)
O Lamento de um sertanejo, de Ezequiel Ollyveira (PE)
Sem água só mágoa, de Alunos da Escola de cinema de Quixadá (CE)
Tem Wi-Fi?, de Coletivo (PE)
Viva o Cedro!, de Alunos da Escola de cinema de Quixadá (CE)

Mostra Paralela – Olhar Feminino

Família Tropa Trupe – O Circo Enquanto Vida, de Babi Baracho e Diana Coelho (RN)
Maria, de Carol Correia (PE)
Os Segredos que a Cal Esconde, de Luana Cabral e Luciana GB (ES)
Ponto Final, de Andréa Cohim (PE)
Velhos Tempos, de Kalyne Almeida (PB)

Mostra Paralela – Sessão Especial

Entre o traço e a luz, de Zeca Ferreira (RJ)
Milagres, de Adalberto Oliveira (PE)
Para onde foram as andorinhas, de Mari Corrêa (SP)
Senhora L, de Artur Ianckievicz (PR)
Sobre Nós, de Miguel Moura (RJ)
        
Mostra Paralela – Curta à Meia Noite

Adentro, de Joedson Silva (PE)
Ataque Blues, de André Dias (CE)
Ateliê, de Victor Giannotti (SP)
Cinefilía, de Murate Azevedo e Leonardo Hutamárty (PE)
Intervenção, de Pedro Maia de Brito (PE)
Irma - Era uma vez no Sertão, de Camilla Lapa e Lorena Arouche (PE)
Janela de Naim, de Daniel Leite Almeida (BA)
O Clinche, de Thomaz Costa (SP)
O que teria acontecido ou não naquela calma e misteriosa tarde de domingo no jardim zoológico, de Gugu Seppi e Allan Souza Lima (RJ)
O Suicídio, de Márcio Trigo (RJ)
Rua Cuba, de Filipe Marcena (PE)
Sede, de Nicolas Toniollo (SP)
Símile, de Júlio César Mahr (GO)
Tigre Tigre, de Felipe de Amorim (SP)

Mostra Paralela – Animação

A Chegada de Aninha, de Rosa Berardo (GO)
A Perna cabeluda, de Yoga Viana (PE)
All About Jazz, de Isabella Scovino (RJ)
Máscara de Papel, de Isabela Fernandes, Ninna Gomes e Vinícius Marques (PE)
Matiz, de Jackson Abacatu (MG)
Retirantes, de Maíra Coelho (RS)

Mostra Paralela – Curtas Fantásticos

Caçando nas Horas Mortas, de Gemerson Sander (MG)
Considerações sobre fumaça e musgo, de Artur Miranda (RJ)
Domingos, de Jota Bosco (PE)
Flerte, de Samuel Mariani (SP)
O último engolervilha II, de Marão, Jackson Abacatu, Wesley Rodrigues, Luah Garcia, Pamella Araújo, Camila Kauling, Guto BR, Rüsben, Ianah Maia, Giovanna Guimarães, Jirair Garabedian, Yurii Custodio, Rosana Urbes e Mauricio Castaño (RJ)
Os Mortos, de Jhésus Tribuzi (PB)
Relicarium, de William de Oliveira (PR)
Soberania. RJ, de Gabriel de Moura (RJ)
Três dentes de ouro, de Diego Lara (SC)
Repolho, de Alexander S. Buck (ES)

Mostra Paralela – Diversidade

Ainda Não Lhe Fiz Uma Canção de Amor, de Henrique Arruda (RS)
Cabra-Macho, de Charles C. S. Ferreira & Leonardo Grecco (SP)
Carne nua, de Luan Moreno (RJ)
Ruan, de Fellipe Chargel e Felipe Herrmann (AL)

Mostra Paralela – Documentário

A Flor da Cana, de Danilo Tácito, Matheus Arruda, Nuno Aymar e Thiago Monteiro (PE)
Acho Bonito Quem Veste, de Marcelo Coutinho (PB)
Anos de Chumbo, de Daniel Roque e Isadora Cabral (RJ)
Boi Na Linha, de Arthur Dias (BA)
Bola para Seu Danau, de Eduardo Souza Lima (RJ)
Cartas, de Pietro Santurbano (SP)
Coroas, de Isaac Donato e Marília Cunha (BA)
De Magrela, de Marcelo Lin (MG)
Identidade audiovisual, de Alunos da Escola de cinema de Quixadá (CE)
Mascaras do Nilo, de Murilo Deolino e Lorena Sales (BA)
O Preço, de Alvaro Costa e Wellington Amorim (SP)
Santeros, de Rafael Mazza (RJ)
Sexta-feira, de Gian Orsini (PB)
Som do Morro, de Diana Coelho e Helio Ronyvon (RN)
Sala de Reboco - A História de Zé Marcolino, de Ana Célia Gomes (PB)

Mostra Paralela – Infantil

A culpa é do Neymar, de João Ademir (RJ)
Hora do Lanchêêê, de Claudia Mattos (RJ)
Meu Pequeno Herói Não Sabe Voar, de Pedro Jorge (SP)
Sansão, de David de Azevedo Miranda (MG)

Mostra Paralela – Infanto-Juvenil

Ao Redor, de Isabella Rosa e Levi Elionai (SP)
Canhain! Uma aventura sinistra, de Luiz Marchetti (MT)
Coisa-Malu, de Paula Cintra Ferreira e Tobias Rezende (SP)
Número e Série, de Jessica Queiroz (SP)
O Menino Invisível, de Danilo Umbelino, Murilo Deolino e Uiran Paranhos (BA)
Quando Esvazia a Alma, de Leandro Cordeiro (SC)

Mostra Paralela – Outros Olhares

À Primeira vista, de Priscila Martinho (RJ)
Aquela estrada, de Rafael Ramos (AM)
Cena, de Marcelo Quixaba, Odécio Antonio, Deborah Ingrid e Suzy Lopes (PB)
Dias e Dias, de Getulio Ribeiro e Melise Fremiot (RJ)
Distante, de Arthur S. Gadelha (CE)
Hiperidrose, de Pedro Henrique (CE)
Macumbá, de Tony Rodrigues (PE)
O Dia da Santa, de Cassio Hazin (RN)
Pequenas órbitas, de Duda Las Casas (RJ)
Quitéria, de Márcio Câmara (CE)
Vivi, de Catarina Doolan e Julio Castro (RN)
Wendigo, de Luciano Evangelista (GO)

Mostra Paralela – Internacional

Ain't No Fish, de Michael Cash e Tom Gasek (Reino Unido)
Amanecer de una noche agitada, de Agustín Varas (Argentina)
Aspirational, de Matthew Frost (EUA)
Bendito Machine V - Pull the Trigger, de Jossie Malis (Espanha)
Between Times, de Ru Kuwahata & Max Porter (Holanda/EUA)
Bicycle, de Mailesan Rangaswamy (India)
Bug Killer, de Gabriela Palacios (México)
Chatarra, de Walter Tournier (Uruguai)
Complain, de Chihara Junior (Japão)
Crackhouse, de Martinus Klemet (Estônia)
Diaspora, de Alaeddin Abou Taleb (Tunísia)
Digital Native, de Mahboobeh Mohammadzaki (Irã)
Dissonance, de Till Nowak (Alemanha)
Drawings, de Jeanne Boukraa (Bélgica)
El modelo de Pickman, de Pablo Ángeles (México)
First Launch, de WeiXiu Wang (Taiwan)
Flash, de Alberto Ruiz Rojo (Espanha)
Gravity, de Daniela Sagone (Guatemala)
illustration : composting, de  Élise Auffray (França)
Ivan Ivan, de Kosai Sekine (Ucrânia)
La vida con Herman H. Rott, de Chintis Lundgren (Estônia /Croácia /Dinamarca)
Little King, de Hye mi Kim (Coréia do Sul)
Luma, de Sohini Tal e Carmel Ben Ami (Israel)
Modern City,  de Melissa Ramos (Porto Rico)
Monito, de Carolina Vásquez (Colômbia)
Nue, de Hiroaki Matsumoto, Daichi Hirakawa (Japão)
One more hat!, de Prunelle Bry, Corentin Barcelo, Arthur Depoire, Alexandre Melquind, Margaux
Revol, (França)
Pass it on, de Teresa Cruz (Portugal)
Pifuskin, de Wei Keong Tan (Singapora)

REVULSHK!, de Julia Boutteville (França)
Rough Life, de Sitraka Randriamahaly (Madagascar)
Slide, de Tekken (Japão)
Soberano papeleo, de Lala Severi (Uruguai)
Somewhere Down the Line, de Julien Regnard (Irlanda)
The Cathedral, de Tomasz Bagiński (Polônia)
The Hole, de Bart Wasem (Suiça)
The Story of Percival Pilts, de Janette Goodey & John Lewis (Austrália)
The Wild Man, de Martín Vallejos (Chile)
Three Kings, de Anna Błaszczyk (Polônia)
We got your back, de Viktor Hertz (Suécia)

Festival Internacional Curta Taquary

Idealizado por Alexandre Soares, diretor e curador do festival, o Curta Taquary teve início em 2005. Reúne artistas, ativistas e amantes da sétima arte em Taquaritinga do Norte, no agreste pernambucano, com a proposta de apresentar uma grande diversidade de curtas-metragens nacionais e internacionais ao público da região. Desde a primeira edição o festival já apresentou mais de 1200 curtas para mais de 40 mil pessoas. Neste ano, o oitavo Curta Taquary, além das mostras competitivas, terá uma programação com seminários, oficinas e palestras, sempre com entrada franca. O projeto tem incentivo/patrocínio da Funcultura, Governo do Estado de Pernambuco, Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, Fundação do Patrimônio histórico e artístico de Pernambuco.



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “9°CURTA TAQUARY DIVULGA FILMES SELECIONADOS DA PROGRAMAÇÃO OFICIAL

    Sua opinião é muito importante!