DESTAQUES
Pesquisar

42ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes acontece em abril, em São Paulo

O longa “Yorimatã” de Rafael Saar é um dos destaques do festival.

Em 6 de abril, o CineSesc realiza a premiação dos escolhidos pela crítica e pelo público como os melhores longas de 2015 nas categorias de melhor filme, direção, fotografia, roteiro, atriz, ator e documentário para filmes brasileiros e melhor filme, direção, ator e atriz para os filmes estrangeiros. Esta cerimônia marca a abertura do Festival Sesc Melhores Filmes, que traz, de volta ao cinema, de 7 a 27 de abril, as produções mais votadas.

Após a entrega dos prêmios, será exibido o longa “Yorimatã”, de Rafael Saar. Eleito o Melhor Filme pelo júri e pelo público no Festival In-Edit Brasil em 2015, “Yorimatã” é o primeiro longa-metragem dirigido por Rafael Saar, e retoma a história destas duas artistas de obra e vida incomum que marcaram o cenário musical brasileiro nas décadas de 70 e 80.

Ao longo do 42º Festival Sesc Melhores filmes serão exibidos 47 filmes, 29 estrangeiros e 18 nacionais. Na cerimônia de entrega dos prêmios estão confirmadas as presenças de atores, atrizes, diretores, fotógrafos e produtores concorrentes aos prêmios desse ano, além de convidados especiais e homenageados. 

A votação nos vencedores do Festival Sesc Melhores Filmes foi feita via internet. No total, mais de cinco mil votos do público foram computados. Uma consulta direta foi realizada à crítica especializada de todo o país, e contou-se com os votos de mais de cem profissionais. A lista completa de filmes participantes está em www.sescsp.org.br/melhoresfilmes. Os mais votados pela crítica e público serão exibidos no CineSesc até 27 de abril.

Audiodescrição e Legendagem Open Caption

Todas as sessões do Festival no CineSesc terão audiodescrição e legendas open caption. Ambos os recursos incluem pessoas com deficiências visual e auditiva na experiência do cinema. A audiodescrição consiste na descrição de todas as informações que compreendemos visualmente e que não estão contidas nos diálogos, como as expressões faciais e corporais, informações sobre o ambiente, figurinos, efeitos especiais, mudanças de tempo e espaço, além da leitura de créditos, títulos e qualquer informação escrita na tela. Ela é feita ao vivo por atores e acontece nos espaços entre os diálogos e nas pausas sonoras do filme. Somente os espectadores que recebem fones especiais escutam a audiodescrição, geralmente pessoas com deficiência visual ou com visão diminuída. Já a legenda open caption é vista por todos os espectadores, e consiste numa legenda a mais no filme, descrevendo os sons além dos diálogos. Os deficientes auditivos se utilizam desse recurso.

O Circuito
A itinerância do Festival teve início em 2009, quando parte de sua programação foi estendida para cinco cidades do Estado de São Paulo, após o encerramento na capital. Em 2016, o circuito se amplia para 14 cidades, além de São Paulo, que são: Sesc Bauru, Sesc Birigui, Sesc Catanduva, Sesc Jundiaí, Sesc Osasco, Sesc Piracicaba, Sesc Presidente Prudente, Sesc Ribeirão Preto,  Sesc Rio Preto, Sesc Santos, Sesc São Caetano, Sesc São Carlos, Sesc Sorocaba e Sesc Taubaté.

Nestas cidades as exibições ocorrem logo após as exibições na capital, de 03 a 31 de maio de 2016. Mais informações sobre a itinerância em www.sescsp.org.br/melhoresfilmes.

Filmes do Festival
Entre os principais filmes que serão exibidos durante o Festival estão: “Que Horas Ela Volta?”, de Anna Muylaert; “Mad Max: A estrada da fúria”, de George Miller; “O Sal da Terra”, de Juliano Ribeiro Salgado e “Mia Madre”, de Nanni Moretti, "Chico: Artista Brasileiro" de Miguel Faria Jr. e "Ausência" de Chico Teixeira. 

Especial: Relembrando Melhores

Nesta edição do Festival Sesc Melhores Filmes, será exibido longas que foram contemplados com votos de crítica e público nos anos de 1974, 1978, 1988, 1980 e 1989.  As sessões acontecem às 23h59.

- Gritos e Sussurros, de Ingmar Bergman
Melhor Filme pela Crítica em 1974 (Primeira edição do Festival)

- Pai Patrão, de Paolo Taviani e Vittorio Taviani
Melhor Filme pela Crítica em 1978

- Adeus, Meninos, de Louis Malle
Melhor Filme pela Crítica em 1988

- Império dos Sentidos, de Nagisa Oshima
Melhor Filme pela Crítica em 1980

- Ligações Perigosas, de Stephen Frears
Melhor Filme pelo Público em 1989

Cineclubinho
Ao longo do Festival Sesc Melhores Filmes, o Cineclubinho acontecerá todos os domingos, às 11h, com a exibição de filmes para o público infantil que também foram escolhidos por público e crítica como os melhores de 2015. Todas as sessões são gratuitas e contarão com audiodescrição e legendagem open caption.

Debates
Outros destaques desta edição são os debates e conversas entre convidados especiais que abordarão diferentes temas ligados ao cinema. Serão dois Seminários da Crítica e ainda duas edições especiais do Cinema da Vela.

Seminários da Crítica
Cinema: Uma invenção do Futuro
Com a participação de Luiz Zanin, Luiz Joaquim e Ricardo Calil e mediação de Maria do Rosário. Livre. Grátis.
Quinta-feira, 7/4, 19h30

Audiovisual brasileiro: perspectivas
Com a participação de Carlos Augusto Calil, Paulo Henrique da Silva e Guilherme Genestreti e mediação de Maria do Rosário. Livre. Grátis.
Sexta-feira, 8/4, 19h30.

Edições especiais do Cinema da Vela
Balanço do Cinema Brasileiro 2015
Com participação de Miguel Barbieri, Neusa Barbosa e Maria do Rosário. Livre. Grátis.
Quarta-feira, 13/4, 19h30.

O Documentário e seus gêneros
Com participação de Carlos Nader e Neusa Barbosa. Livre. Grátis.
Quarta-feira, 20/4, 19h30.

Bate-papo com Marina Person
Com mediação de Cunha Jr.
Quarta-feira, 27/4, 19h30.

Exposição
Interpretação ilustrada dos filmes premiados no 42° Festival Sesc Melhores Filmes e dos 120 anos do Cinema criados pelo artista e ilustrador Igor Tadeu, nas paredes do hall do CineSesc.
Concepção geral e ilustração: Igor Tadeu

O Artista
Desde 2005, Igor Tadeu atua como ilustrador em João Pessoa, na Paraíba onde já expôs em diversos locais e eventos, como o Festival Mundo, o mesmo ano em que começou a sua produção de tiras e quadrinhos. Foi membro-fundador do Coletivo WC, grupo de quadrinistas paraibanos formado em meados de 2010 até 2013. Através do coletivo, participou da produção dos dois volumes da revista independente "Sanitário" (lançadas em 2012 e 2013, respectivamente), além de publicar suas tiras no jornal "A União" e na internet. Lançou duas revistas também de forma independente: as coletâneas "One Hits Wonders" (2012) e "Uma História em Cada Garrafa" (2013). No ano passado participou junto com vários nomes do quadrinho nacional no projeto "Um Cara que caiu do céu (e não conhecia a vida). 

Como muralista tem seu trabalho em diversos lugares da cidade, hospitais, agências de publicidade e residências: http://www.flickr.com/photos/igortadeuhttp://www.igortadeu.blogspot.com/

O Festival Sesc Melhores Filmes

Criado em 1974, é o primeiro festival de cinema da cidade de São Paulo e oferece ao público a oportunidade de ver ou rever o que passou de mais significativo pelas telas da cidade no ano anterior, que são escolhidos democraticamente por meio de votação de público e crítica.

Os filmes que participam da votação em 2016 são aqueles lançados nas salas de cinema de São Paulo durante o ano de 2015.

Em 41 anos de realização, o Festival SESC Melhores Filmes já exibiu centenas de longas-metragens brasileiros e estrangeiros. Em 2010, o festival inovou ao ser o primeiro evento do gênero a disponibilizar sua programação com serviços de audiodescrição, que possibilitam o acesso aos deficientes visuais, e auditivos, com legendagem open caption, recursos que serão oferecidos em todos os filmes da grade deste ano no CineSesc.

Sobre o filme de abertura:

YORIMATÃ
Brasil, 2014, 117 min., 10 anos
Direção: Rafael Saar
Elenco: Luhli, Lucina, Luiz Fernando Borges da Fonseca, Ney Matogrosso, Alzira E, Antonio Adolfo, O Bando, Décio Gioielli, Gilberto Gil, Grupo Manifesto, Itamar Assumpção, Joyce Moreno, Luis Carlos Sá, Mário Avellar, Ney Marques, Nilson Chaves, Secos & Molhados, Som Imaginário, Tania Scher, Tetê Espíndola e Zélia Duncan

SINOPSE:
Em meio ao movimento hippie dos anos 70, as cantoras e compositoras Luhli e Lucina vivem uma radical experimentação musical, tornando-se pioneiras no cenário da música independente no Brasil, dizendo não às gravadoras e mergulhando na criação artística e numa história de amor e liberdade. Vivem em trisal junto ao fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca, que registra sua trajetória artística e a vida dos três em família em filmes Super 8. Estas e outras imagens da dupla nos dias atuais, junto dos depoimentos de intérpretes e parceiros, como Ney Matogrosso, Gilberto Gil, Zélia Duncan e Tetê Espíndola, resultam em um filme sobre duas singulares personalidades da MPB, mas também sobre a liberdade e a busca das raízes musicais brasileiras.

Serviço:
Festival Sesc  Melhores Filmes 2016
Exibição dos filmes vencedores pela votação de crítica e público
De 6 a 27 de abril de 2016

CineSesc (244 lugares)
Rua Augusta, 2075
Tel: 11 3087-0500
sescsp.org.br



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “42ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes acontece em abril, em São Paulo

    Sua opinião é muito importante!