DESTAQUES
Pesquisar

Leia a resenha do aclamado "Whiplash: Em Busca da Perfeição", filme de Damien Chazelle

Afiado, emocionante e inovador, vai ser difícil resistir ao filme.
Não é sempre que eles acertam no Brasil, mas "Whiplash: Em Busca da Perfeição" recebeu o complemento perfeito para retratar o que acontece neste filme. O espectador é introduzido a um personagem em busca de um sonho: ser o melhor baterista do país.

A busca pela perfeição já foi retratada no cinema algumas vezes. Por favor, alguém lembra de "Cisne Negro" (Black Swan)? Mas a história de Damien Chazelle não chega a ser tão obscura e surreal quanto a trama de Darren Aronosfky. "Whiplash: Em Busca da Perfeição" não prioriza o psicológico de seus personagens, pelo contrário, ele mostra com ferocidade a tal busca pela perfeição.

Com apenas 19 anos, Andrew estuda em um conservatório de música e já é um baterista promissor. Determinado a não seguir os passos de seu pai, um escritor fracassado, ele pratica diariamente até suas mãos literalmente sangrarem. A pressão do sucesso apenas aumenta quando ele é escolhido para participar da banda conduzida pelo infame Terence Fletcher, um instrutor que fará de tudo para explorar todo o potencial do aluno. Sob a direção implacável de Fletcher, Andrew começa a perseguir a perfeição a qualquer custo.



O filme foi rodado em apenas 19 dias, mas a equipe conseguiu capturar cenas fantásticas e movimentos muito específicos. Parte do filme é baseada na experiência de Damien Chazelle como estudante de música. Ele também foi responsável pelo roteiro, que foi reconhecido pelo público e júri do Festival de Sundance em 2014, na categoria dramática.

É uma loucura pensar que Damien Chazelle lutou para financiar este filme. Ele precisou gravar um curta-metragem de "Whiplash: Em Busca da Perfeição", submeter ao Festival de Sundance e ganhar o prêmio de Melhor Curta-Metragem para finalmente conseguir a verba necessária.

O maior foco de Chazelle como diretor foi expressar o empenho físico de um baterista. Miles Teller conseguiu esgotar as energias de seu personagem com muita naturalidade. O cineasta descreveu "Whiplash: Em Busca da Perfeição" como uma história da época de ouro dos músicos de jazz, que cultivava mitos como Charlie Parker.


 
No filme, há uma busca pelo próximo Parker e o personagem Andrew certamente usa esta referência para aprimorar sua arte. A dedicação de Miles "Boy Wonder" Teller (como foi chamado por J.K. Simmons) é comovente ao ponto de você esquecer que existe um ator ali.

Você sabia que Miles Teller toca bateria desde os 15 anos de idade? Ele suou a camisa para interpretar Andrew e mostrou pela primeira vez um grande nível de intensidade na tela. Devido ao estilo de tocar jazz, Teller sangrou em cena e, de acordo com o diretor, não parou de tocar. Em um ano repleto de grandes atuações, vai faltar espaço nas categorias do Oscar para reconhecer alguns talentos. Acredito que a performance de Miles Teller está entre as melhores do ano e merece ser valorizada pelo público.

Graças ao filme,
J.K. Simmons trouxe esperança aos atores que acreditam na espera pelo papel ideal, aquele capaz de definir uma longa carreira. Fletcher é exatamente isso, um grande papel, responsável por cenas e diálogos memoráveis. There are no two words in the English language more harmful than "good job".

Ele não é sinônimo de delicadeza com seus alunos, em alguns momentos Fletcher até engana mostrando um resquício de franqueza, insegurança e acessibilidade, mas logo dá um tapinha no seu rosto para você acordar e ver a realidade. 
Sua presença é avassaladora e não há dúvida que Simmons é o grande candidato ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Para os amantes de cinema e música, acho válido dizer que "Whiplash: Em Busca da Perfeição" não é um musical. Na verdade, música é apenas o plano de fundo da história, que mostra uma luta de poder e determinação, regada a muito jazz. Mesmo se o espectador não entende muito sobre música, ele consegue ter uma ideia do que Fletcher está procurando e quando alguém está errado, mesmo não sabendo o porquê. 

"Whiplash: Em Busca da Perfeição" é o tipo de filme que permanece na sua mente por dias, que você certamente gostará de rever e recomendar ao amigos. Ele não é apenas um dos melhores do ano, é um dos melhores filmes da década, digno com seus temas notáveis sobre ética no trabalho, aspirações, resiliência e sabedoria. 
 



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


4 comentários on “Leia a resenha do aclamado "Whiplash: Em Busca da Perfeição", filme de Damien Chazelle

    1. Um dos melhores filmes desse inicio de ano

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sem dúvidas! Vai ficar na minha memória por um bom tempo :)

        Excluir
    2. Excelente resenha! O meu favorito entre os indicados ao Oscar.

      ResponderExcluir

    Sua opinião é muito importante!