DESTAQUES
Pesquisar

Crítica: "O Homem Mais Procurado" - O último grande trabalho de Philip Seymour Hoffman no cinema


O elenco é impecável. Além de Philip Seymour Hoffman, ele conta com as presenças de Rachel McAdams, Willem Dafoe, Daniel Brühl e Robin Wright.
“O Homem Mais Procurado” (A Most Wanted Man) chegou aos cinemas brasileiros em outubro. Talvez a resenha só está saindo do forno agora, porque bateu uma saudade enorme de Philip Seymour Hoffman. Ele é a estrela do filme e não deve surpreender a ninguém que seu último trabalho no cinema é espetacular.

O filme é baseado na obra de John le Carré, lançada em 2008. O autor ganhou nome por seus livros de espionagens e muitos deles foram adaptados para o cinema. “O Espião Que Sabia Demais” (Tinker Tailor Soldier Spy), “O Jardineiro Fiel” (A Constant Gardener) e “O Alfaiate do Panamá” (The Tailor of Panama) são suas principais colaborações.

Ainda inédito, o longa “Our Kind of Traitor” também é baseado em uma das obras de John le Carré. Susanna White é a diretora do projeto, que deverá chegar aos cinemas em 2015, com Ewan McGregor, Damian Lewis e Stellan Skarsgård no elenco.

Voltando ao “O Homem Mais Procurado”, Philip Seymour Hoffman não é o personagem do título, mas o filme todo gira em torno dele. Günther Bachmann é o caçador, um espião de Hamburgo que coordena uma equipe anti-terror. A caça é Issa Karpov (palmas para Grigoriy Dobrygin por sua atuação), um refugiado da Chechênia que entrou na cidade ilegalmente. Ele é considerado pelas autoridades internacionais como um perigoso terrorista.

Bachmann e sua equipe decidem usá-lo durante uma operação secreta, mas primeiro eles precisam ganhar a confiança da advogada de imigração (Rachel McAdams). Ela está ajudando Issa a obter a herança deixada por seu pai em um banco alemão - comandado pelo personagem de Willem Dafoe.

Como todos os filmes adaptados das obras de John le Carré, “O Homem Mais Procurado” apresenta um quebra-cabeça inteligente, afiado e surpreendente. Ele desafia o espectador na tentativa de acompanhar cada detalhe e entender completamente o que está acontecendo. Conheço muitas pessoas que possuem um trauma de histórias assim e que tiveram problemas com filmes que seguem o estilo de “O Espião Que Sabia Demais”.

Acho que vale destacar que “O Homem Mais Procurado” é muito específico e apresenta um timing perfeito. Você consegue acompanhar a trama com facilidade, cada personagem possui seus próprios interesses, mas o filme mantém o mistério e satisfaz o espectador com a sua conclusão.

Philip Seymour Hoffman entregou uma das melhores atuações de sua carreira. Neste filme, ele está mais misterioso do que nunca, sempre pensativo, solitário, murmurando suas teorias e com um cigarro na ponta dos dedos. “O Homem Mais Procurado” é um grande adeus e você não quer que ele acabe, sabendo que este foi o último filme que o ator completou.

Rachel McAdams também está ótima como Annabel Richter. Cercada por grandes talentos, é a primeira vez que ela teve a oportunidade de explorar profundamente uma personagem. Sua atuação é um divisor de águas em sua carreira de sucesso e mostrou um pleno amadurecimento como atriz. McAdams precisa fazer mais filmes assim.

Não posso deixar de falar sobre a direção de Anton Corbijn. “O Homem Mais Procurado” é apenas o terceiro longa-metragem de sua carreira como cineasta, mas ele também já dirigiu George Clooney em "Um Homem Misterioso" (The American) e Sam Riley em "Controle - A História de Ian Curtis" (Control).

Duas das grandes marcas de Anton Corbijn é frieza em detalhes e o ritmo de seus filmes. Ele está se tornando um verdadeiro mestre em criar filmes que se desenrolam com suspense e emoção. Corbijn demonstrou muita confiança, não desviou do foco e entregou um trabalho que provoca orgulho em quem é fã do gênero.

Com uma estética elegante, “O Homem Mais Procurado” é um conto de moralidade que leva a sua consciência a fazer perguntas assustadoras e difíceis. Ele merece estar presente na sua lista de melhores filmes de 2014, pois certamente já está na minha. 



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


0 comentários on “Crítica: "O Homem Mais Procurado" - O último grande trabalho de Philip Seymour Hoffman no cinema

    Sua opinião é muito importante!