DESTAQUES
Pesquisar

Especial: As melhores campanhas eleitorais do cinema

Prepare-se para refletir ou dar muita risada com a nossa lista especial sobre política no cinema.
A política é um dos temas favoritos da Sétima Arte e nunca sairá de moda. Mas é praticamente uma missão impossível selecionar os melhores filmes do tema. Hollywood já apresentou diversas produções que retratam os bastidores, as campanhas, os escândalos, as conspirações e as lutas que envolvem a vida política. 

Como o Película Criativa adora assuntos polêmicos, prepare-se para conhecer algumas das campanhas eleitorais mais eletrizantes e os candidatos mais populares da telona.

'Todos os Homens do Presidente' 
(All the President's Men - 1976)

Sinopse: Em 1972, sem ter a menor noção da gravidade dos fatos, um repórter do Washington Post inicia uma investigação sobre a invasão de cinco homens na sede do Partido Democrata, que dá origem ao escândalo Watergate e que teve como conseqüência a queda do presidente Richard Nixon.

Apesar de não mostrar um processo eleitoral em si, o filme investiga a corrupção durante a eleição que colocou Nixon no poder em 1972. Robert Redford e Dustin Hoffman são as estrelas de "Todos os Homens do Presidente", considerado o melhor filme sobre jornalismo e política. Ganhador de quatro Oscars.

'A Mulher Faz o Homem’ 
(Mr. Smith Goes to Washington - 1939)

Sinopse: Um jovem interiorano e idealista é eleito para o Senado e chega à capital americana cheio de sonhos e aspirações. Mas não demora para que ele descubra os verdadeiros interesses que movimentam seus colegas de congresso.

O filme é uma das obras-primas do diretor Frank Capra, famoso por traduzir no cinema o ideal norte-americano da decência. Ganhador do Oscar de melhor roteiro.

‘Sob o Domínio do Mal’ 
(Manchurian Candidate – 1962)

Sinopse: Após retornar como herói da Guerra da Coréia, Raymond Shaw e seu pelotão não conseguem se lembrar direito o que aconteceu para ele ter recebido tal condecoração. Bennett Marco e um outro soldado, que faziam parte do pelotão, começam a ter pesadelos horríveis sobre alguns acontecimentos vividos durante a guerra. Marco então pesquisa sobre a vida atual de Shaw, e descobre que segredos horríveis podem estar guardados sob a memória perdida, inclusive de que Shaw pode estar sendo manipulado pelos seus inimigos através de uma perigosa lavagem cerebral.

Essa trama de conspiração política é tão boa que rendeu duas versões no cinema - Denzel Washington e Meryl Streep estrelam a mais recente. Porém quero destacar a versão original de John Frankenheimer, um filme indispensável para todos que gostam de cinema.

‘O Candidato’ 
(The Candidate – 1972)

Sinopse: Bill McKay (Robert Redford), o candidato do Partido Democrata ao Senado dos Estados Unidos, um homem de integridade e ideais, não se deixará manipular pela máquina política americana. Por que agora ele está perto de vencer.

Dirigido por Michael Ritchie e Jeremy Lamer, o filme continua atual e é um retrato da união dos profissionais de comunicação em prol da campanha eleitoral. Vencedor do Oscar de melhor roteiro.

‘A Sala de Comando’ 
(The War Room – 1993)

Sinopse: George Stephanopoulos (Diretor de Comunicações) e James Carville (Estrategista Sênior) mostram a sua visão do centro de comando da campanha de Bill Clinton para a presidência.

Chris Hegedus e D.A. Pennebaker dirigiram este documentário, indicado ao Oscar. É uma visão honesta, inteligente e reveladora de como esses homens revolucionaram a campanha presidencial, articulando uma das maiores viradas políticas na história norte- americana.

‘Mera Coincidência’ 
(Wag the Dog - 1997)

Sinopse: O presidente dos Estados Unidos, a poucos dias antes da eleição, se vê envolvido em um escândalo sexual e, diante deste quadro, não vê muita chance de ser reeleito. Assim, um dos seus assessores entra em contato com um produtor de Hollywood para que este "invente" uma guerra na Albânia, na qual o presidente poderia ajudar a terminar, além de desviar a atenção pública para outro fato bem mais apropriado para interesses eleitoreiros.

Dustin Hoffman e Robert De Niro são as estrelas do filme, que foi lançado antes do escândalo com Bill Clinton e Monica Lewinsky. No mesmo ano, a mídia também especulou se os bombardeios no Afeganistão e Sudão também eram uma tentativa para desviar a atenção do público.

'Tudo Pelo Poder’
(The Ides of March - 2011)

Sinopse: A trama se passa em 2004, na cidade Des Moines, Iowa, algumas semanas antes do partido democrata escolher seu candidato para concorrer à presidência dos Estados Unidos. A trama é centrada no jovem diretor de comunicação Stephen Myers (Gosling) e as trapaças do jogo sujo da política em que ele precisa se meter para conseguir a indicação para seu candidato, ao invés de outro senador rival.

Baseado na peça de Beau Willimon (Farragut North), George Clooney é a grande estrela do filme. Além de interpretar o candidato em questão, ele foi responsável pela direção do longa, e ainda pela produção e roteiro em parceria com Grant Heslov. Leia a resenha do filme aqui.

'Eleição' 
(Election - 1999)

Sinopse: Tracy Flick é uma ambiciosa aluna que quer a presidência do Conselho do colégio, mesmo tendo que passar por cima dos outros candidatos. Paul Metzler é um popular jogador de futebol e está na candidatura com o apoio do professor mais renomado da escola. A competição para a candidatura cresce quando a irmã de Paul, Tammy, entra na disputa apenas para se vingar do irmão, atingindo, assim, sua vida dentro e fora do colégio.

Reese Witherspoon recebeu elogios em Hollywood após sua atuação como Tracy Flick, um dos personagens mais marcantes de sua carreira. O aclamado diretor  indie Alexander Payne conquistou uma legião de fãs após ‘Eleição'.

‘Milk – A Voz da Igualdade’ 
(Milk – 2009)

Sinopse: Uma cinebiografia de Harvey Milk (1930-1978), político norte-americano que assumiu sua homossexualidade publicamente nos anos 70, sendo o primeiro homossexual assumido a ser eleito a um cargo público nos Estados Unidos.

Milk tornou-se o primeiro homem, abertamente gay, a servir cargos públicos, quando foi eleito como supervisor da cidade de São Francisco, em 1977. Sua campanha popular é retratada de forma significativa, mostrando que a mudança pode acontecer e que um homem pode fazer a diferença.

‘Virada no Jogo’ 
(Game Change - 2012)

Sinopse: Durante a campanha presidencial nos Estados Unidos em 2008, o candidato do partido republicano, John McCain, se viu em apuros ao ter que vencer Barack Obama. Sem muitas cartas na manga, ele é convencido por seus conselheiros a chamar uma mulher para o posto de vice-presidente. Tentando mudar o jogo a seu favor, McCain convoca a polêmica governadora do Alasca, Sarah Palin, para a função.

O filme foi realizado pela HBO e mostra um balanço geral dessa polêmica corrida pela presidência nos EUA. Vale a pena conferir as atuações de Julianne Moore, Ed Harris e Woody Harrelson.

‘Bob Roberts’ 
(Bob Roberts – 1992)

Sinopse: Bob Roberts (Tim Robbins) é o candidato ao Senado pela Pensilvânia. Ele é um cantor folk de bastante sucesso e cujo carisma popular arrebata multidões de fãs. Bob recorre à mais avançada tecnologia de informática para construir uma campanha forte. Reacionário, combate as drogas apesar de seu nome estar indiretamente envolvido com o tráfico. Em meio à campanha, Bob aplica golpes baixos contra seu rival nas urnas, Brickley Paiste (Gore Vidal).

Uma sátira da política norte-americana e prova o talento de Tim Robbins, que, além de entregar uma atuação brilhante, também foi o diretor do filme.

‘A Conspiração’ 
(The Contender - 2000)

Sinopse: Quando o vice-presidente dos Estados Unidos morre repentinamente, a senadora Laine Hanson (Joan Allen) é escolhida para ocupar seu lugar. Criticada pelas oposições de ambos os partidos americanos, Hanson precisa provar que tem força política o bastante para assumir as responsabilidades do cargo que está assumindo. Porém, durante o processo de confirmação de seu nome como vice-presidente, o congressista Shelly Runyon (Gary Oldman) desenterra antigas informações sobre a vida pessoal de Hanson, criando um escândalo que pode enterrar de uma vez por todas a carreira política da senadora.

Joan Allen e Jeff Bridges foram indicados ao Oscar por suas atuações neste filme, dirigido por Rod Lurie.

‘Segredos do Poder’ 
(Primary Colors - 1998)

Sinopse: Jovem idealista junta-se ao comitê para eleger Jack Stanton, governador de estado do sul do Estados Unidos que, ao longo da campanha, comprova sua fama de sedutor incorrigível, causando grandes problemas para seus colaboradores mais próximos.

Dirigido por  Mike Nichols, o filme é um dos destaques da carreira de John Travolta. O seu lançamento aconteceu apenas 2 meses após o escândalo com Bill Clinton e Monica Lewinsky.

‘Politicamente Incorreto’ 
(Bulworth - 1998)

Sinopse: Jay Bulworth quer se reeleger para o senado pelo Partido Democrata, mas está desiludido com as campanhas habituais. Seu casamento parece igualmente sem sentido. No meio de uma crise nervosa, ele consegue uma apólice de seguro de 10 milhões de dólares para si, enquanto planeja o próprio assassinato. Com as horas contadas, ele fala aos eleitores, inclusive pela televisão, o que pensa sobre minorias, corrupção e outros temas explosivos, com total franqueza, o que acaba surpreendendo a muitos.

Warren Beatty não é apenas a estrela do filme, ele também escreveu, produziu e dirigiu. ‘Politicamente Incorreto’ não foi bem recebido no ano de sua estreia, mas ele sempre chamou atenção pela irreverência do protagonista.

‘Meu Querido Presidente’ 
(The American President – 1995)

Sinopse: Andrew Sheperd (Michael Douglas) é o atual presidente americano, que perdeu a mulher, vítima de câncer, logo após ter sido eleito por uma margem mínima. No decorrer de três anos ele conseguiu uma aprovação de 63% do eleitorado, mas quando entra em uma fase do seu mandato em que tudo é calculado visando a reeleição, se envolve com uma lobista (Annette Bening). A paixão do presidente passa a ser o principal alvo de um senador (Richard Dreyfuss), que é candidato à presidência.

O charme de Michael Douglas é o grande destaque do filme, que é um dos mais leves desta lista. O romance vivido entre os personagens de Douglas e Bening atraiu muitas mulheres ao cinema.
SalvarSalvar



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


1 comentário on “Especial: As melhores campanhas eleitorais do cinema

    1. Falta um filmaço: A Grande Ilusão, de Robert Rossen ( 1949 )

      ResponderExcluir

    Sua opinião é muito importante!