DESTAQUES
Pesquisar

Crítica - A Rede Social (The Social Network)




"A Rede Social" (The Social Network) foi rotulado o filme do ano pela crítica internacional e promete ganhar os principais prêmios do cinema, junto de seu diretor (David Fincher). O filme narra a história da origem do facebook e de seu criador, o polêmico Mark Zuckerberg.

O melhor de "A Rede Social" é o seu roteiro. Do início ao fim, o filme se sustenta através de cenas com longa duração e diálogos que deixam o espectador colado na tela. Aaron Sorkin merece méritos por isso. Ele escreveu um roteiro que transmite uma sensação frenética, principalmente nos diálogos de Mark Zuckerberg. Os personagens falam sobre muitos assuntos ao mesmo tempo, mas o espectador nunca se sente perdido. A cena inicial é um bom exemplo: a discussão entre Erica e Mark consegue nos dar uma prévia do ritmo que o filme irá seguir.

A trilha sonora de "A Rede Social" se encaixa perfeitamente com o tema do filme, entregando uma mistura de Beatles e músicas com ritmos mais descolados. A direção de David Fincher também não deixa muito espaço para comentários, mais uma vez ele nos entrega um ótimo filme, diferente de todos os trabalhos que já fez no cinema. Fincher nunca poderá ser acusado pela falta de versatilidade, mas certamente não é possível considerar "A Rede Social" a sua obra-prima. 

David Fincher é um forte concorrente ao Oscar na categoria de melhor direção, podendo influenciar diretamente no resultado de melhor filme. A fotografia de "A Rede Social" é impecável, os tons escuros deixam a história mais fria e calculista e um dos destaques que resume muito bem o belo trabalho fotográfico do filme é  a cena onde os irmãos gêmeos estão em uma competição de canoa.

Outro destaque vai para o elenco de "A Rede Social". O filme não traz grandes nomes e sim grandes atuações. Jesse Eisenberg está praticamente garantido na categoria de melhor ator, apesar de sua vitória no Oscar ser improvável. Com uma atuação perturbada, Eisenberg provou ser a escolha perfeita para o papel, sua aparência frágil e sua rapidez nos diálogos brilhou durante todo o filme.


Mas foi com a performance de Andrew Garfield que o filme obteve mais consistência. Garfield interpreta o melhor amigo de Mark e seu sócio traído, pelo menos é isso o que a história indica. Com uma atuação cativante, Garfield ganhou a torcida do espectador ao decorrer do filme e também é um dos nomes favoritos do público para receber uma possível indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante. Apesar de uma pequena participação, é impossível negar a bela transição que Justin Timberlake fez para o cinema e sua atuação em "A Rede Social" foi uma boa surpresa.

Resumindo, "A Rede Social" é um filme badalado e polêmico, mas não é o melhor lançamento da temporada de 2010. "Cisne Negro", "A Origem" e "O Discurso do Rei" ainda são os destaques do ano para mim e merecem a atenção dos espectadores brasileiros.



nanomag

Publicitária, cinéfila e blogueira nas horas vagas. Vivo em Curitiba, sou formada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e membro da Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos.


5 comentários on “Crítica - A Rede Social (The Social Network)

    1. Sei lá... mas esse filme nao chamou mt minha atencao.

      ResponderExcluir
    2. Seu texto mostra bem o que o filme pratica, mas, eu, infelizmente, não concordo integralmente contigo.

      Acho que é um filme bom sim, tem seus méritos e a trama representa bem o mundo que vivemos hoje - em seus aspectos da virtualidade; da relação social; das amizades dúbias e todos os outros questionamentos que o filme faz.

      Mas, ainda que o elenco conceba uma interpretação louvável - de fato Eisenberg e Garfield impressionam, até mesmo Timberlake - eu não achei o filme essa obra-prima não.

      A dinamica exagerada, o senso verborrágico dele, me irritou um pouco...cansou, na verdade.

      Mas, é questão de gosto mesmo.

      Beijos!

      ResponderExcluir
    3. Concordo com o Cristiano e com a Película. É um filme muito bom, com roteiro surpreendente, mas Fincher já havia feito outras coisas muito mais interessantes. Não sei se vou me lembrar deste daqui alguns anos. Imagine se neste momento fosse a vez de Clube da Luta ou até mesmo de Zodíaco?

      ResponderExcluir
    4. Excepcional filme. Não o melhor do ano, mas excelente mesmo assim.

      ResponderExcluir

    Sua opinião é muito importante!